sexta-feira, 27 de novembro de 2009

O pescador























A terra bebeu a neve
E,de novo,desabrocham
As flores de pessegueiro.
O lago é prata derretida
E são ouro recente
As folhas do salgueiro.
Sobre as flores,
Borboletas empoadas
Descansam suas cabeças de veludo.
Quebra-se a superfície do lago
Quando,do barco parado,
O pescador lança as redes.
Seu pensamento está com a mulher amada.
Ele regressa ao lar,
Tal como a andorinha
Leva comida ao seu par.

LI PO

Poema






















Sou um pessegueiro
Florescendo no fundo de um poço.
Olho para quê?,sorrio para quem?
És a Lua reluzindo no céu
Breve foi o tempo debruçada sobre mim,
Logo o afastamento, para sempre.
A espada da mais fina lâmina
Não pode cortar em duas as águas do mesmo rio.
Meu pensamento,como a água,
Corre e te segue sempre.

Li Bai ( in poemas de Li Bai ).

Inspiração ausente


















A brisa e o luar de Outono,
As folhas caídas dispersas pelo vento,
O corvo emplumado voando sem descanso.
Penso em ti,anseio o feliz reencontro,
E não sei,esta noite,
Transmutar em verso o meu sentir.

Li Bai,
in Poemas de Li Bai

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Lanternas vermelhas



















Um poderoso homem e a rivalidade de suas quatro esposas. As lanternas vermelhas que dão título ao filme fazem parte de um belo e humilhante ritual de escolha, por parte do senhor.

Songlian é uma jovem universitária de 19 anos que acaba de perder o pai. Impelida pelas dificuldades financeiras da família a interromper seus estudos, Songlian aceita a proposta de casamento de um homem rico a quem jamais conhecera.
Chegando na casa do marido (a quem todos chamam de mestre), ela conhece suas três rivais, Yuru, Zhuoyun e Meishan. Yuru é mãe do primogênito do mestre, mas hoje é ignorada devido a sua idade. A sorridente Zhuoyun, aparentando estar na faixa dos 40 anos, lamenta-se por ter dado uma filha, e não um menino, a seu mestre, mas sonha em reverter a situação e ficar grávida enquanto ainda houver tempo. Por sua vez, a caprichosa Meishan, ex-cantora de ópera, é mãe de um garoto.

A tradição é assim: o mestre seleciona uma de suas esposas para passar a noite. A eleita recebe um tratamento especial, com direito a massagem nos pés e a escolha do cardápio para as refeições do dia seguinte. A regularidade da visita do mestre define o status que determinada esposa gozará naquele microcosmo. A fachada da casa da esposa escolhida é iluminada com enormes lanternas vermelhas. São raros instantes de prazer dos quais ela pode gozar antes de mais uma vez disputar a atenção do mestre com as outras esposas.
A chegada de Songlian gera ciúmes e descontentamento (inclusive na criada Yan’er, que sempre ansiara por tomar seu lugar), uma vez que ela rapidamente passa a se tornar a favorita do mestre.
Cada uma das quatro esposas tem personalidades bem diferentes, e cada uma usa de suas armas e/ou atributos para ter a preferência do senhor (ou só se vangloriar perante as outras).

Dividido em quatro partes – as estações do ano -, Lanternas Vermelhas apresenta as quatro mulheres, de quatro gerações diferentes, não tanto como esposas, mas sim como concubinas, destinadas a servir o marido num ciclo perpétuo de obediência e humilhação.
As estações talvez simbolizem cada uma das quatro personagens: a primeira esposa, fria e pouco solicitada, seria o inverno. A segunda esposa, no outono da vida, luta silenciosamente contra o perecimento de sua fertilidade. A terceira esposa, bela como a primavera, é um poço de exuberância e classe. Songlian, representando o verão, é quente, incipiente, fresca.




http://4.bp.blogspot.com/_lj8wYiiybis/Rji69MbRqbI/AAAAAAAAABU/plsAyyrxMm8/s320/lampadas.JPG


Obra-prima do diretor Zhang Yimou, Lanternas Vermelhas é um grande clássico do cinema mundial , baseado no livro de Su Tong.

Festival da primavera


















Festival de Primavera em Pequim; essas decorações são habitualmente usadas pelos chineses para inaugurar o Ano Novo Lunar.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Natal na China















Os chineses cristãos comemoram o Natal decorando suas casas com coloridas lanternas de papel.
Também as árvores de Natal que são chamadas de "árvores de luz’, são decoradas com lanternas, flores e outros enfeites de papel.
Como as crianças americanas , as chinesas também penduram os seus pés de meia para que o PAPAI NOEL coloque ali os presentes.
Mas lá o seu nome é um pouco mais complicado.
O velhinho é chamado de Dun Lhe dao Ren, que significa ‘’velho Natal’.
Não obstante a grande maioria do chineses não é cristã.
Para essa população a principal festividade deste período é a comemoração do Ano Novo chinês que acontece em uma data variável no final de janeiro.
Durante a festa as crianças recebem novas roupas e brinquedos e há inúmeros shows de fogos de artifícios.
Um espetáculo importante da comemoração do Ano Novo na chuva é a homenagem que se presta aos ancestrais .
Retratos e pinturas dos ancestrais da família são colocadas na principal peça da casa para serem vistos e lembrados pelo seus atuais membros.


Feliz Natal na China: Sheng Tan Kuai Loh (mandarin), Gun Tso Sun Tan’Gung Haw Sun (cantonés)